Skip to content

AMTRAK BLUES

maio 29, 2013

Há cerca de dois anos escrevi uma resenha sobre o saxofonista Flip Phillips, que morreu aos 85. Na ocasião, falei sobre as pessoas que tinham a “sorte” de viver além dos 80 anos e a oportunidade “única” que este pequeno grupo de privilegiados tem de aproveitar esta longevidade. Este mesmo raciocínio se aplica a cantora norte-americana Alberta Hunter, que morreu em outubro de 1984, aos 89 anos.

A cantora de blues foi revelada no início da década de 20, quando deixou sua cidade natal, Chicago, e foi para Nova York. Além de cantar, Alberta começou a atuar em musicais locais. Na década de 30, mudou-se para a Europa e estrelou o musical Show Boat. De volta aos Estados Unidos, a cantora continuou gravando até o início dos anos 50, quando abriu mão de sua carreira para se tornar enfermeira e cuidar de sua mãe doente.

Por quase 30 anos, Alberta Hunter ficou afastada da música, mas uma aposentadoria forçada da função de enfermeira trouxe a cantora de volta ao seu lugar de direito. No fim dos anos 70, retoma sua carreira e lança um de seus discos mais importantes, Amtrak Blues, em 1978, aos 83 anos.

Ao seu lado, além do quarteto do pianista Gerald Cook, o disco tem a presença de convidados ilustres como o trombonista Vic Dickenson, o trompetista Doc Cheatham e o saxofonista Frank Wess.

O disco abre com “The Darktown Strutters’ Ball”, que começa calminha e depois vira um mistura deliciosa entre jazz e blues. Destaque para o solo de Cheatham e, é claro, todo o swing de Alberta. Outra música que vai eletrizar o ouvinte é a clássica “Sweet Georgia Brown”, com direito a solo do mestre Wess.

O blues aparece com mais força nas faixas “I’m Having A Good Time” e “Amtrak Blues”. As baladas também estão presentes por aqui. Entre elas, “Old Fashioned Love” e “Nobody Knows You When You’re Down & Out”. O CD ainda traz a versão inusitada de “My Handy Man Ain’t Handy No More” e “A Good Man Is Hard To Find”, com destaque para o trombone de Dickenson.

Antes de terminar de falar de Alberta Hunter, é importante dizer que ela é compositora da música “Downhearted Blues”, um dos maiores sucessos da carreira da cantora Bessie Smith, outra peça importante da história do blues e do nascimento do jazz.

http://www.sobresites.com/jazz/dicascd/alberta-hunter.html

Anúncios

From → Uncategorized

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: