Skip to content

Dianne Reeves – Good Night, and Good Lucky

maio 13, 2013

Poucas cantoras que apareceram nos últimos 20 anos podem e devem ser lembradas. Ao contrário dos cantores, que desde a morte de Frank Sinatra continua à procura de uma nova voz, o universo feminino no jazz tem se mostrado ativo e dezenas de novas cantoras apareceram. Mas o ouvinte deve ter cuidado com o que vai consumir e tentar separar o joio do trigo.

Cantoras como Cassandra Wilson, Diana Krall, Dee Dee Brigewater e Diane Schuur são alguns dos nomes que podem ser degustados sem medo ou contra indicação. Neste seleto grupo de vozes femininas também está Dianne Reeves, estrela da gravadora Blue Note e vencedoras de quatro prêmios Grammy.

No início de carreira, Dianne flertou com a música pop e o r & b, mas não conseguiu espaço e aos poucos foi se aproximando do jazz. Com um timbre de voz semelhante ao da cantora Sarah Vaughan, as comparações foram inevitáveis. Contratada pela Blue Note no início da década de 90, Dianne já gravou uma dezena de álbuns e alcançou o merecido status de grande intérprete do jazz.

Seu grande momento foi a participação no filme Boa noite e boa sorte (Good night, and good lucky), de 2005. Dirigido pelo ator George Clooney, o longa conta a história real do jornalista Edward Murrow e sua luta “contra” a cruzada anticomunista do senador republicano Joseph McCarthy, que aconteceu no início dos anos 50. Dianne aparece em várias cenas interpretando uma cantora de jazz. Além de sua valiosa “interpretação” de cantora, ela também brilha na trilha sonora.

Todas as músicas foram escolhidas por Clooney e a gravação que você escuta no CD foi basicamente toda gravada no set de filmagem, no momento em que o diretor filmava as cenas da cantora e dos músicos, entre eles, o saxofonista Matt Catingub e o pianista Peter Martin. A composição sax, bateria e piano deu um clima tranqüilo ao disco e o acompanhamento ideal para as interpretações de Dianne.

Logo de saída, o clássico “Straighten Up and Fly Right” já arrebata o ouvinte. Na sequência vêm “I’ve Got My Eyes On You”, “Gotta Be This Or That” e a deliciosa “Too Close For Confort”. As baladas dominam o álbum em temas como “Who’s Minding the Store?”, “Pretend”, “Solitude” e “How High the Moon”. Outros destaques são as releituras de “One for My Baby”, “There’ll Be Another Spring” e “TV Is the Thing This Year”, esta última imortalizada na voz de Dinah Washington.

http://www.sobresites.com/jazz/dicascd/reeves.html

Anúncios

From → Uncategorized

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: